https://imgur.com/ZIwdItP.gif

★ GOIANESIA_GO - Funcionário público é exonerado após ofender professora por ela ser mulher, em Goianésia: 'Tenho inteligência maior'

 
Foto: Reprodução /G1 JA

Servidor afirma em áudio que se exaltou "um pouco" ao também ser atacado pela mulher. Gravação viralizou nas redes sociais...


O funcionário público Rayker Jeorge da Silva Oliveira foi exonerado da Prefeitura de Goianésia, na região central de Goiás, nesta quinta-feira (24), depois que começou a circular em redes sociais uma gravação em que faz ofensas a uma mulher que seria professora da cidade.  


O G1 tentou contato com a professora, que não respondeu aos questionamentos sobre o contexto da discussão ocorrida em um grupo de aplicativo de mensagens, na noite de quarta-feira (23). O ex-servidor comissionado também não atendeu a reportagem.  


No áudio, ele faz insultos por ela ser mulher e professora, e ainda destaca que seria melhor do que ela por ser homem.  


"Só pelo fato de eu ter um órgão masculino entre as pernas já sou melhor que você. Entendeu? Só na escala da evolução tenho uma resistência física muito maior, tenho uma inteligência maior e ganho um salário melhor. Então sou basicamente um deus e você é quem?",
disse o servidor. 


Rayker tinha cargo comissionado na Prefeitura de Goianésia como Assessor de Apoio Executivo. Até às 19h desta quinta, não foi registrado boletim de ocorrência na delegacia da cidade.


Foto: Reprodução /G1 JA

Pedido de desculpa 


Depois da repercussão do caso, Rayker divulgou um áudio confirmando a ofensa e disse que estava discutindo com uma professora, que disse ter sido ofendido por ela também. Ele pediu desculpas à toda classe pedagoga.  


"Me envolvi em uma discussão com uma pessoa que estava me atacando com ofensas baixas, de cunho pessoal. Conforme a discussão avançou, me exaltei um pouco nas palavras e na tentativa de ofender essa pessoa, ofendi uma classe inteira de profissionais. Peço desculpa a todos os professores e pedagogos. As palavras eram dirigidas à uma pessoa e não a todos os profissionais",
argumentou Rayker.  


Notas de repúdio 


A Ordem dos Advogados do Brasil de Goianésia (OAB) divulgou nota de repúdio nesta quinta. Na nota, a ordem diz que 

"tratas de conduta inapropriada, que viola frontalmente o dever de urbanidade e moralidade por parte de servidor público".  


O prefeito de Goianésia, Renato Menezes de Castro, também publicou nota de repúdio em sua rede social. Ele externou 


"respeito e valorização pelos profissionais da educação sempre foi prioridade, e continuará sendo, porque sabermos, e reconhecermos, a importância que cada um deles na construção de uma sociedade melhor".


Fonte: G1 Goiás



Esta matéria é em oferecimento de:





Folha de Catalão - A notícia de forma direta


Tags
Reações

Postar um comentário

[blogger]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget