Últimas Notícias

Foto - Montagem: (Reprodução) /CNN BRASIL POLÍTICA   

 

Carlos Velloso avaliou que falta conhecimento aos que criticam o sistema atual de votação...

 

O ministro aposentado do Supremo Tribunal Federal (STF) e ex-presidente do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) Carlos Velloso afirmou em entrevista à CNN que a urna eletrônica é auditável antes, durante e depois das eleições.

 

Conhecido como 

"pai da urna eletrônica", 

o advogado ressaltou que a forma de votação atual não pode ser alvo de ataques hackers -- visto que o sistema não é online -- e avaliou que falta conhecimento às pessoas que criticam o modelo.

 

"Eu quero emprestar a essas pessoas que estão atacando a urna [eletrônica] boa-fé. Certamente porque não estão bem informadas em relação à urna",
 

disse.


Velloso explicou que os programas utilizados nas máquinas são elaborados pelo TSE sob fiscalização dos partidos políticos e informou que os softwares ficam à disposição das siglas e dos cidadãos de modo geral até seis meses antes da corrida eleitoral.


De acordo com o magistrado, no dia da eleição, os presidentes das mesas receptoras de votos imprimem -- na presença dos fiscais dos partidos -- um boletim conhecido como 

"zerésima",
 

que indica que a urna não tem votos registrados. 


O ex-presidente do TSE também lembrou que caso erre ao digitar o número do candidato selecionado, o eleitor pode apertar a 

"tecla de cor laranja" 

e retornar ao início para corrigir o equívoco.


Ainda segundo Velloso, ao fim do dia, o presidente da mesa receptora de votos imprime o boletim da urna -- que contém os votos registrados -- e distribui aos partidos e fixa outra via na porta da seção eleitoral. 


"O pen drive criptografado em um envelope lacrado, e assinado pelo presidente e outros membros da mesa é levado ao órgão central da Justiça Eleitoral ou ao posto mais próximo, onde é transferido ao TSE. Esses boletins logo que chegam ao TSE são lançados na internet",
 

explicou.


Ao contrário do que acontece atualmente -- quando o ministro da Defesa ameaça a realização das eleições caso não haja voto impresso --, Velloso contou que na época da implementação do voto eletrônico, as Forças Armadas ajudaram no processo.


"As Forças Armadas participaram mandando técnicos de seus serviços de informática", 

finalizou.

 

 

 

Fonte: CNN BRASIL POLÍTICA

 

Esta matéria é em oferecimento de:

 


 

FOLHA DE CATALÃO – A NOTÍCIA DE FORMA DIRETA!

Foto - Montagem: (Reprodução) /CNN BRASIL ESPORTE   

 

Partida entre seleções mais fortes do grupo F das Olimpíadas termina em 3 a 3; Ludmila, Marta e Debinha balançaram as redes pela seleção brasileira...

 

O Brasil se exibiu de forma madura e organizada no empate por 3 a 3 com a Holanda na manhã deste sábado (24), em Miyagi. Os gols brasileiros foram de Debinha, Marta e Ludmila, e o empate serviu como uma injeção de otimismo para quem esperava um grande teste para o time de Pia Sundhage.

 

O time brasileiro mostrou poder de reação, repertório ofensivo e ainda viu boas atuações de quem veio do banco de reservas.


O primeiro ato da partida, no entanto, foi assustador. Miedema superou Erika com facilidade na entrada da área e abriu o placar para a Holanda – eram só 2 minutos de um jogo que prometia virar um pesadelo.


Mas as comandadas de Pia reagiram imediatamente e controlaram o duelo. Após minutos de suspense por conta de um pênalti que o VAR corrigiu e transformou em impedimento, Debinha iniciou e encerrou a jogada do gol de empate, aos 16 minutos: recebeu o passe de Duda, que atuou aberta pela direita.


Com o placar empatado, foi o Brasil quem ficou mais com a bola (62% do tempo) ao longo da primeira etapa, conseguindo agredir a Holanda de formas distintas. As brasileiras chegaram bem na linha de fundo com Duda e Debinha, exploraram a bola aérea com competência e exibiram ótimo entendimento na movimentação ofensiva. Marta pegou bastante na bola e até Andressinha apareceu no ataque com função criativa.


Com as entradas de Ludmilla e Andressa Alves no intervalo, foi possível imaginar um Brasil mais veloz no ataque. Angelina, que substituiu Formiga no setor defensivo, completou o pacote de trocas que pouco alterou o andamento do jogo: o Brasil continuou bem, encontrando espaços nas costas da zaga laranja.


Falha, virada e falta


A sempre oportunista Miedema, aos 14 minutos, recolocou a Holanda em vantagem, de cabeça, contando com a colaboração da goleira Bárbara.


Um novo momento de provação para a seleção brasileira foi inaugurado e superado em apenas cinco minutos. Ludmila, que entrou muito bem, sofreu o pênalti que Marta converteu em gol de empate aos 19.


Aos 23, após um recuo equivocado da zagueira Nouwen, Ludmila aproveitou, driblou a goleira rival e virou o placar, se tornando de vez a personagem brasileira do segundo tempo.


Dominada, e em jornada morna e sem inspiração, a Holanda não encontrou muitos espaços com a bola no chão, mas, com recursos técnicos imensos, a busca pelo empate encontrou eco no pé direito de Janssen.


A cobrança de falta da atacante de 30 anos foi perfeita e arrancou do Brasil uma vitória que começava a se tornar muito provável.


Com o resultado, o Brasil segue empatado com a Holanda na liderança do grupo, mas com 2 gols a menos de saldo.


Brasileiras e holandesas estarão nas quartas de final, mas decidirão só na terça-feira (27) em que parte do chaveamento. Quem ficar em 1º, enfrenta Estados Unidos, Suécia ou Austrália. Quem ficar em 2º pega Japão, Canadá ou Grã-Bretanha.


A seleção brasileira volta a campo na manhã de terça, às 8h30, e enfrenta a Zâmbia provavelmente poupando algumas titulares. No mesmo dia e horário, Holanda x China fecham os trabalhos do grupo F.

 

 

 

Fonte: CNN BRASIL ESPORTE

 

Esta matéria é em oferecimento de:

 


 

FOLHA DE CATALÃO – A NOTÍCIA DE FORMA DIRETA!

Foto - Montagem: (Reprodução) /CNN BRASIL POLÍTICA  


 

Presidente da República confirmou que o Progressistas se tornou uma possibilidade de filiação...


A possibilidade de o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) retornar ao Progressistas (PP) para disputar uma possível reeleição em 2022 provoca desconfianças em lideranças da sigla. Ouvidos de forma reservada pela CNN, parlamentares pontuam que o líder do Executivo tem demonstrado intenção de controlar as siglas com as quais tem negociado aderir.


A conduta de Bolsonaro já rachou o partido pelo qual ele se elegeu, o PSL, e o Patriota, ao qual tentou se filiar. No entanto, o PP é conhecido por desprezar dogmas e ter um grande alinhamento entre os seus integrantes, até na discrição.


De uma dezena de políticos ouvidos pela CNN, apenas um se dispôs a falar, o senador Esperidião Amin (PP-SC). Ele torce pela junção do presidente à sigla, apesar de considerar cedo para a relação evoluir. 


"Ninguém se perde no caminho de volta para casa", 

diz, fazendo menção à filiação passada de Bolsonaro à legenda. 


"Quanto ao momento de uma escolha de um partido, especialmente de um importante como o Progressistas, creio que isso deve ser bem medido e avaliado, em função das possíveis repercussões com outros partidos da base de apoio."


Aliados do PP

 

Além de estar alinhado ao presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), Bolsonaro confirmou que o presidente nacional do PP, o senador Ciro Nogueira (PI), será nomeado ministro-chefe da Casa Civil.

 

O presidente da República também admitiu nesta sexta-feira (23) que o Progressistas é uma possibilidade de filiação para uma provável disputa das eleições presidenciais de 2022. Porém, ele não chegou a confirmar que participará da corrida eleitoral.

 

"Tentei e estou tentando um partido que eu possa chamar de meu. E se for disputar a presidência, [é preciso] ter o domínio do partido e está difícil, quase impossível. Então o PP passa a ser uma possibilidade de filiação nossa",
 

disse em entrevista à rádio 92.1 FM, do Mato Grosso do Sul.

 

 

Fonte: CNN BRASIL POLÍTICA

 

Esta matéria é em oferecimento de:

 


 

FOLHA DE CATALÃO – A NOTÍCIA DE FORMA DIRETA!

Foto - Montagem: (Reprodução) /Luís Estevam e Academia Catalana de Letras 

A BUSCA DE ENERGIA ELÉTRICA PARA CATALÃO...

 

(Por Luís Estevam)

 

Há cem anos atrás, havia uma dúzia de postes de aroeira, com lâmpadas tipo 

"tomate maduro", 

enfileirados desde a entrada principal da Rua da Grota, até a Rua do Meio, nas cercanias do largo da Velha Matriz. Era o serviço de iluminação pública de Catalão.


Na verdade, os postes de luz pouco clareavam, mas serviam para jagunços praticarem tiro ao alvo nas madrugadas de festança. Até mesmo, o próprio Intendente Salomão de Paiva, vez por outra, fazia disparos contra as lâmpadas ao sair pelos bares noite adentro. Depois mandava instalar novas lâmpadas.


Ainda não havia, em Catalão, serviço adequado de geração e tampouco distribuição elétrica. A cidade vivia no escuro. Cada morador, ao sair de noite, portava uma vela, lamparina ou lanterna para iluminar o caminho.


Nas fazendas mais ricas, os donos fechavam represas e instalavam geradores, suficientes para o consumo na propriedade. Na zona urbana, poucas indústrias, como a dos Margon, construíam usina própria para consumo privativo de energia.


Foto : (Reprodução) /Casa de máquinas da usina elétrica de João Margon

Na década de 1930, um imigrante árabe resolveu investir pesado no setor. Abriu um canal na vazante do Pirapitinga, próximo a Cumari, instalou uma casa de máquinas e gerador, passando a ofertar energia elétrica para toda a cidade de Catalão. Daquele momento em diante, a empresa de Força e Luz, do Sr. Nasr Faiad, passou a fazer parte da história de Catalão.


A princípio, a demanda por energia correspondia à oferta do empresário. Mas, com o surgimento de novas fábricas e a expansão urbana, o serviço de energia elétrica ficou comprometido.


Em 1940, a situação esteve caótica e intolerável. A baixa geração não permitia a abertura de novas fábricas, operários buscavam oportunidades de trabalho em outras localidades e os alunos não podiam ter aulas noturnas por falta de iluminação. Por cima, a população se sentia lubridiada por pagar 220 volts e receber somente 120 volts no consumo doméstico. Além do que, não havia medidores e a cobrança se dava pela potência oferecida e não pelo consumo aferido.


Foto : (Reprodução) /Residência do empresário Nasr Faiad em Catalão.

Conforme relatos, a insuficiência energética impediu que prefeitos audaciosos, como Publio de Souza e Armando Storni, levassem adiante projetos importantes para o desenvolvimento municipal.


O quadro de insatisfação sensibilizou o jovem João Netto de Campos que, na condição de candidato a prefeito em 1947, prometeu solucionar o problema energético em Catalão. Mas, o ambiente político era conservador em todo o estado de Goiás. Tanto que, João Netto, logo depois de eleito, recorreu ao governador de São Paulo, seu amigo Adhemar de Barros, buscando alternativa  viável para a questão.


Foto : (Reprodução) /João Netto de Campos, quando jovem. (Acervo de Sylvio Netto)


Assim, a companhia Prada de eletricidade, que já operava no Triângulo Mineiro,  projetou a Zona Goiás para extensão da empresa, visando alcançar a cidade de Catalão. Mas, não seria um processo de fácil implementação. A Prada, firma paulista de distribuição elétrica, teria de fazer enormes investimentos no território goiano.


Primeiro, veio o decreto de encampação da empresa do Nasr Faiad. Em maio de 1950 ficou transferida à Cia Prada de Eletricidade a concessão, antes outorgada à antiga firma de Força e Luz de Catalão. O resultado imediato foi desastroso, porque a cidade ficou temporariamente sem energia elétrica.


A Prada considerava a Zona Goiás como um verdadeiro sertão. Um dos diretores da empresa, Júlio Endetta, veio com a família imediatamente para Catalão, com o objetivo de assumir, distribuir e produzir energia. A empresa deu até arma de fogo para o diretor se proteger.


Em Catalão, Júlio Endetta partiu para o trabalho. Auxiliado pelo fazendeiro João Evangelista da Rocha, a pedido de João Netto, limpou todo o canal que levava água para a antiga usina, reparou a casa de máquinas, lubrificou o velho gerador e, em uma semana, a eletricidade estava de volta a Catalão. Precariamente, mas estava. A cidade ficou toda iluminada à noite.


Em seguida, a Prada foi colocando um poste aqui, outro ali, e assim por diante. Mas, o velho problema de insuficiência na geração elétrica continuava. As indústrias consumiam toda a energia disponível. Mas, pelo menos, a Prada tinha uma forma de cobrança mais amena, baseada no consumo real de cada morador.


Foto: (Reprodução) /Boleto de pagamento de energia elétrica da Prada

O ideal seria a conexão com os geradores paulistas via Triângulo Mineiro. Mas, essa junção elétrica foi demorada. Em 1950 foram autorizados os serviços de transmissão entre Araguari e Cumari. Somente em 1962, foi iniciada a construção da linha de  transmissão no percurso Goiandira-Catalão.


Anteriormente havia um rígido escalonamento na oferta de energia em Catalão. Nada funcionava à noite antes do encerramento do expediente industrial. Nem mesmo as máquinas de projeção de filmes,  nos cinemas da cidade, recebiam aporte energético suficiente. Muito menos, a novidade dos chuveiros elétricos, a iluminação pública e a energia nas casas da cidade.


Certo que, a partir da ligação com a geração Prada no Triângulo Mineiro,  a situação melhorou bastante em Catalão. Ainda assim, grande parte da cidade não era servida de energia. O bairro São João,  por exemplo, ainda vivia nas lamparinas e na queima de óleo diesel nas residências, por ser mais barato que o querosene. A energia da Cia Prada não alcançou o ideal para Catalão. Mas, era bem melhor do que a antiga empresa local.


Foto: (Reprodução) /O deputado Ênio Pascoal em evento esportivo na década de 1970

Na década de 1970, com a movimentação das mineradoras, interessadas em se instalar em Catalão,  o problema energético veio novamente à tona. Foi quando os dois irmãos  políticos, Silvio e Ênio Pascoal, assumiram a liderança no município.


Na época,  o deputado Ênio Pascoal conseguiu trazer a Celg, Centrais Elétricas de Goiás,  quando seu irmão, Silvio Paschoal, era o prefeito da cidade, encampando a Cia Prada de Eletricidade. Como representante da região sudeste, o parlamentar estendeu a energia da Celg para Ouvidor, Três Ranchos, Davinópolis, Goiandira, Cumari e Nova Aurora. 


Foto: (Reprodução) /Usina construída pelo engenheiro Hélio Martins, no Rio São Bento, para levar energia elétrica para Davinópolis


Na verdade, o problema era regional e não somente de Catalão. Davinópolis, por exemplo, teve uma usina elétrica,  construída pelo engenheiro Hélio Martins no rio São Bento. Mas, com a Celg, foram servidos igualmente, com geração de Cachoeira Dourada, todos os municípios do sudeste.


Verdade que, a Celg enfrentou grandes problemas no processo de distribuição elétrica. Porém, com a privatização da empresa, Goiás passou a comprar energia mais cara da Cachoeira Dourada, onerando os consumidores.


Em resumo, a busca de energia elétrica para Catalão, teve a importante participação do imigrante Nasr Faiad que investiu pioneiramente no setor, de João Netto de Campos que trouxe a Cia Prada de eletricidade e dos irmãos, Silvio e Ênio Pascoal, responsáveis pelo ingresso da Celg na região.


Foto: (Reprodução) /O médico Silvio Paschoal no dia de sua eleição para prefeito


Com a venda da Celg, a gigante italiana Enel passou a cuidar da distribuição elétrica em Goiás. Mas, os problemas de geração e de distribuição elétrica ainda sobrevivem. 


(Luís Estevam)

 

 

Fonte: Luís Estevam e Academia Catalana de Letras

 

Esta matéria é em oferecimento de:


 


 

FOLHA DE CATALÃO – A NOTÍCIA DE FORMA DIRETA! 

Foto - Montagem: (Reprodução) /CPG  


Com objetivo de preparar profissionais da indústria 4.0, o Senai RN fechou parceria com a Nokia na instalação de um laboratório em Natal. A Nokia fornecerá todos os equipamentos e treinamentos necessários aos profissionais...

 

O Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial do Rio Grande do Norte (Senai RN) e a Nokia Brasil estão em São Paulo, avançando as discussões sobre a instalação de um laboratório de alta tecnologia para formação de profissionais na indústria 4.0, na capital do estado.


Laboratório da Nokia será instalado ainda esse ano no RN

 

De acordo com Rodrigo Mello, diretor do Centro de Tecnologias do Gás e Energias Renováveis (CTGAS-ER) e do Instituto Senai de Inovação em Energias Renováveis, o prazo estimado é que o laboratório seja instalado ainda este ano no CTGAS – unidade do Senai que atua como uma espécie de mini indústria que prepara os profissionais para o futuro.


De acordo com o diretor, após reunião com o presidente da Nokia Brasil, Ailton Santos, o laboratório será utilizado, principalmente, para a formação de profissionais nas tecnologias embarcadas, incrementando os cursos já existentes, mas também no lançamento de novos cursos e servindo também para mobilizar empresas para uso das tecnologias da indústria 4.0. O objetivo, segundo Mello, é que o laboratório do Senai RN inclua plantas industriais com tecnologia 5G utilizando IoT, robótica industrial e computação em nuvem.


Reunião no Senai/SP promete mudanças na indústria 4.0


O encontro para definir o projeto foi realizado em SP, onde um laboratório foi implantado em parceria também com a Nokia em setembro do ano passado. Em SP, o OpenLab da Indústria 4.0 é uma planta de fabricação avançada onde empresas testam suas novas tecnologias e os futuros profissionais aprendem praticando.


Além da tecnologia abrir portas para a integração entre robôs, ela fornece mobilidade ao gestor para controle e monitoramento, permitindo ao usuário ter informações sobre os seus ativos e demais dados em seu próprio dispositivo pessoal.


Nokia treinará todos os profissionais do novo laboratório no Senai RN


Em relação ao RN, o projeto prevê que a Nokia ofereça, além da tecnologia necessária, o treinamento eficaz da equipe do CTGAS. Já o Senai, ficará responsável pela formação de profissionais para a indústria e a mobilização das empresas.


De acordo com Rodrigo Mello, a reunião com a companhia em SP teve a intenção de provocação “igual” para a criação de uma solução educacional do assunto de indústria 4.0.


Mello afirma que já foram discutidas e construídas as soluções, agora só resta as discussões de solução financeira. A relevância da instalação de um laboratório no RN com esses aspectos é destacada pelo Senai como sua preocupação em investir e operar em território potiguar como Hub de Tecnologia e Inovação (HIT).

 

  

 

Fonte: Click Petróleo e Gás

 

Esta matéria é em oferecimento de:

 


 

FOLHA DE CATALÃO – A NOTÍCIA DE FORMA DIRETA!

Foto: (Reprodução) /Sine Araguari MG  


Vagas SINE Araguari-23/07/21...


Auxiliar de Costura- Experiência na Revisão de Camisaria-Salário: R$1.140,00.

Auxiliar de Escritório- Experiência Comprovada em Departamento Pessoal (Admissão,Demissão)-Salário: R$1.165,00.

Auxiliar de Laboratório de Análises Clínicas-Experiência em Laboratório de Análise de Água-Salário: R$1.180,00.

Auxiliar de Limpeza-Experiência na CTPS, Serviço Pesado-Salário: R$1.100,00.

Auxiliar de Linha de Produção-Experiência na CTPS Com Capina,Poda-Salário: R$1.188,00

Auxiliar de Linha de Produção- Experiência Comprovada em Metalúrgica- Salário: R$1.100,00.

Auxiliar de Linha de Produção- Necessário Curso de Usinagem Industrial-Experiência com Torno- Salário: R$1.301,60.

Auxiliar de Linha de Produção – Disponibilidade de Horários – Salário: R$ 1.100,00.

Borracheiro-Experiência na Área, CNH”B”-Salário: R$1.200,00.

Eletricista-Experiência Comprovada em Manutenção Elétrica Industrial, Curso Técnico-Salário: R$1.727,53.

Eletricista-Experiência na CTPS, Trabalhar em Usina de Energia Solar-Salário: R$1.500,00.

Encanador-Experiência Comprovada na CTPS, CNH”A”-Salário: R$1.100,00.

Encarregado de Manutenção-Experiência na CTPS, Curso Técnico de Manutenção de Máquinas em Geral-Salário: R$1.400,00.

Encarregado de Obras- Experiência Comprovada na CTPS- Salário: R$2.000,00.

Funileiro Industrial-Experiência na CTPS, Trabalhar com Corte e Dobra de Chapa de Aço-Salário: R$2.200,00.

Jardineiro-Experiência na Área-Salário: R$1.100,00.

Marceneiro- Experiência Comprovada na CTPS, Fabricação de Móveis- Salário: R$1.200,00.

Monitor de Dependente Químico-Necessário Curso Sobre Dependência Química- Salário: R$1.500,00.

Motorista de Caminhão-Betoneira-Experiência na CTPS, CNH”D”-Salário: R$1.500,00.

Operador de Caixa-Experiência na CTPS, Disponibilidade de Horário-Salário: R$1.187,00.

Operador de Guindaste Móvel-Experiência na CTPS, CNH”D”-Salário: R$2.860,00.

Operador de Pá Carregadeira-Experiência Comprovada na CTPS, Curso Recente- Salário: R$2.000,00.

Pedreiro- Experiência Comprovada na CTPS- Salário: R$1.600,00.

Pedreiro- Experiência Comprovada na CTPS- Salário: R$1.500,00.

Prensista (Operador de Prensa)-Experiência Comprovada na CTPS- Salário: R$1.200,00.





Esta matéria é em oferecimento de:




FOLHA DE CATALÃO - A NOTÍCIA DE FORMA DIRETA!

Foto - Montagem: (Reprodução) /CNN BRASIL  

O projeto altera ainda o prazo limite para publicação dos atos de abertura de créditos suplementares de 15 de dezembro para 23 de dezembro de 2021...



presidente Jair Bolsonaro enviou ao Congresso Nacional projeto de lei que altera a Lei Orçamentária de 2021 (LOA 2021) para permitir a abertura de crédito suplementar, por ato próprio do Poder Executivo para pagamentos para gestão do Fundo Nacional de Desestatização (FND).

 

O projeto inclui ainda uma nova autorização ao Poder Executivo para abertura de crédito suplementar para atender despesas do Ministério da Cidadania destinadas ao enfrentamento da pandemia.

 

O projeto altera ainda o prazo limite para publicação dos atos de abertura de créditos suplementares de 15 de dezembro para 23 de dezembro de 2021.

 

 

  

Fonte: CNN BRASIL POLÍTICA

 

Esta matéria é em oferecimento de:

 


 

FOLHA DE CATALÃO – A NOTÍCIA DE FORMA DIRETA!

Foto - Montagem: (Reprodução) /R7 Notícias  


Balanço da semana mostra uma forte propagação da variante Delta; apenas África e América Latina tiveram melhora...

 

A pandemia de covid-19 causou esta semana na Europa e nos Estados Unidos um aumento significativo de casos, devido à presença da variante Delta — revela um balanço da AFP feito com base em dados oficiais até quinta-feira (22).

 

O número de casos diagnosticados reflete, no entanto, apenas uma fração do número real de infectados. As comparações entre os países devem ser feitas com cautela, pois a política de teste muda de um para outro.


Com 521.800 casos registrados diariamente no mundo, esta semana, as infecções se aceleraram consideravelmente (+9% em relação à semana anterior). Esse percentual vem aumentando desde meados de junho, após dois meses de queda contínua.


Novos casos pelo mundo


Apenas a África e a região da América Latina e Caribe melhoraram sua situação em relação à semana passada: 11% e 9% menos casos, respectivamente.


O número de pessoas infectadas cresceu rapidamente nas demais regiões: +62% nos Estados Unidos/Canadá (com aumento apenas nos EUA, Canadá registrou queda); +42% na Oceania (mas com relativamente poucos casos, 1.200 por dia); +26% na Europa; +7% no Oriente Médio; e 5% na Ásia.


Altamente contagiosa, a variante Delta do coronavírus se tornou majoritária em grande parte da Europa e dos Estados Unidos.


A França é o país onde os casos mais cresceram (+193%, com 14.300 novos positivos por dia) entre os países com mais de 1.000 casos diários nos últimos sete dias. Um aumento que pode estar superestimado, já que 14 de julho foi feriado nacional.


É seguida por Israel (+150%, 1.300) e Itália (+115%, 3.400).


Já Tunísia (-40%, 4.500 novos casos diários) e Namíbia (-40%, 700) registraram as maiores quedas desta semana.


O Reino Unido foi o país com maior número de novas infecções esta semana (45.900, +24%), seguido de Indonésia (43.800, -1%) e Estados Unidos (42.900, +63%).


Pela taxa de incidência a cada 100.000 habitantes, o arquipélago de Fiji (834) é o mais afetado, à frente de Chipre (782) e das Seychelles (545).


Reino Unido (473) e Espanha (380) também estão entre os dez primeiros.


A Indonésia registrou o maior número de mortes diárias, com 1.263 pessoas por dia, à frente do Brasil (1.153) e da Índia (1.000).


O Equador se tornou, esta semana, o país com mais de um milhão de habitantes que vacina mais rápido, administrando doses em 1,75% de sua população todos os dias. É seguido pelas Ilhas Maurício (1,57%) e Dinamarca (1,30%).

 

 

  

Fonte: R7 Notícias Internacional

 

Esta matéria é em oferecimento de:

 


 

FOLHA DE CATALÃO – A NOTÍCIA DE FORMA DIRETA!

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget