Últimas Notícias

Foto: (Reprodução) /Conmebol  


 Clubes já tiveram aumento de receitas de patrocínios após conquista e se consolidam no mercado do futebol...

 


Ostentar três títulos da Libertadores é o sonho de qualquer torcedor. Neste sábado, rubro-negros ou palmeirenses poderão fazer isso. Para o clube, além do feito histórico, conquistar a principal competição da América num curto período de tempo é um aviso ao mercado: pode confiar a nós a sua marca, que terá exposição positiva em todo território sul-americano. 


O mercado acredita e injeta mais dinheiro nos anos seguintes. Tem sido assim com Flamengo e Palmeiras nas últimas temporadas na esteira das conquistas nacionais e internacionais. Algo que o River Plate já vivenciou uns anos antes.

 



Publicidade:

Se interessou pelo curso, clique na imagem e acesse o link com segurança e comodidade.







Diretamente, uma montanha de dinheiro cai no caixa do clube. Quem levantar o troféu hoje em Montevidéu ficará, somada todas as fases, cerca de R$ 126 milhões mais rico — o vice-campeão leva, no total, aproximadamente R$ 76 milhões. Mas é o efeito indireto que cria o chamado ciclo virtuoso das equipes hegemônicas. Os números recentes dos dois clubes mostram um acréscimo nos valores totais de patrocínios após conquistas.


O Flamengo, por exemplo, teve receita de R$ 78 milhões em 2019. No ano seguinte, após o segundo título continental, o valor passou dos R$ 100 milhões. O Palmeiras também tem superado essa barreiras, com leve crescimento, entre as temporadas.


"Num aspecto direto, a premiação já aumenta, não só a dada pela Conmebol. Os patrocinadores principais costumam atrelar bônus a conquistas por saber que terá exposição da marca ainda maior nesse momento. Além disso, a Libertadores não se encerra nela mesma, o título leva ao Mundial. É mais um evento que agrega esse relacionamento com a marca. São ganhos significativos diretos e indiretos,"

 

analisa o especialista e finanças e gestão do futebol brasileiro Cesar Grafietti, executivo do Itaú BBA.



Publicidade:

Se interessou pelo curso, clique na imagem e acesse o link com segurança e comodidade.








O Palmeiras, por exemplo, renovou o contrato com o patrocinador master por mais três anos. O valor do patrocínio da Crefisa /FAM é de R$ 81 milhões, mas pode chegar a R$120 milhões, em caso de títulos. O Flamengo já sentou com a Adidas, fornecedora de material esportivo, para renegociar o contrato, que se encerra em 2022.

Atualmente, o clube recebe R$ 40 milhões anuais, entre mercadoria e dinheiro. O rubro-negro quer mais dinheiro e menos uniformes. O tri da Libertadores ajudaria ainda mais no poder de barganha. Campeão das edições de 2015 e 2018 da Libertadores 


— tem quatro títulos no total —, 

 

o River Plate, que também é patrocinado pela Adidas, vai ter um aumento de US$ 3 milhões (quase R$ 17 milhões) no contrato pelos próximos três anos.


"Embora seja complexa a análise do impacto real de conquistas esportivas nas finanças de clubes sul-americanos, especialmente em função da variação cambial e situação econômica dos dois principais mercados da região, os times mais bem-sucedidos na temporada anterior tendem a ser naturalmente mais valorizados aos olhos do mercado e de seus próprios torcedores no ano seguinte. Esse é o ciclo virtuoso que equipes como River Plate, Flamengo e Palmeiras vêm experimentando desde 2018, quando se sagraram campeões das últimas edições da Libertadores," 

 

afirma Felipe Soalheiro, diretor da agência SportBiz Consulting.


Publicidade:

Se interessou pelo curso, clique na imagem e acesse o link com segurança e comodidade.





A presença constante em finais da Libertadores também sinaliza ao mercado que são clubes sadios financeiramente e com gestão profissional. Assim, novas portas podem ser abertas a marcas que não tinham o costume de investir no futebol. Os casos esporádicos, como Santos e Corinthians, dificilmente se mantém no jogo sem uma profunda reestruturação.


"Só uma mudança drástica na gestão de Flamengo e Palmeiras pode mudar esse cenário. A tendência é que eles dominem os campeonatos e os mercados por um tempo" 

 

diz Grafietti.

 

 

 

 

Fonte: O Globo - Esporte

 

Esta matéria é em oferecimento de:


 


 

Jean Machado

Engenheiro de Produção. Experiente na indústria Automobilística no setor de BodyShop. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.

Foto: (Reprodução)   



★ MÚSICA SERTANEJA E AGRICULTURA EM GOIÁS...  


(Por Luís Estevam)



Ao longo do século passado,  a agricultura tradicional foi sendo substituída pela agricultura moderna e as relações sociais foram se transformando na mesma velocidade. Na mescla entre o velho e o novo, a música sertaneja se tornou o principal canal de expressão  das mudanças. A interação entre campo e cidade esteve magistralmente cantada nas composições do gênero. 

O fenômeno ocorreu primeiro em São Paulo, onde a modernização agrícola foi pioneira. Depois,  em Goiás, onde o processo foi tardio, mas arrastou o universo sertanejo para Goiânia. 

O mundo rural pode ser compreendido através de suas diferentes maneiras de produzir. Nos tempos antigos não havia separação  entre pecuária e agricultura. Ambas eram atividades complementares e indispensáveis na vida interiorana. Enquanto as lavouras cresciam, havia sempre bois, porcos e frangos para vender ou abater. A criação de gado era extensiva, largada nos pastos, enquanto o plantio e a colheita, na ausência de maquinário, eram realizados através de mutirões nas fazendas. 



Publicidade:

Se interessou pelo curso, clique na imagem e acesse o link com segurança e comodidade.





Assim, em um ritmo lento, a agropecuária foi responsável pela sobrevivência de milhares de famílias no interior brasileiro. Pequenas cidades, povoados e arraiais  cresceram à sombra da produção tradicional de subsistência. 

A música caipira externava essa luta cotidiana na terra, onde a vaquinha era sagrada, a honra inviolável, os casos de amor, muitas vezes, desencontrados, assim como também havia majestade nos sabiás e nos canarinhos de peito amarelo  que coloriam a vida na roça. 

O conteúdo das canções traduzia a labuta no campo, a condução das boiadas e os desafios entre violeiros. A forma original de exibição era a dupla de cantores e a viola o instrumento básico na divulgação das histórias sertanejas. O palco dos artistas era nas festas da roça e nos circos que se apresentavam nas cidades. Era o tempo do chamado sertanejo de raiz. 

A partir da metade do século, vieram as primeiras modificações. O processo de industrialização nacional tornou a cidade atrativa para as famílias do campo e a modernização da agricultura, nas terras de São Paulo, ocasionou um êxodo demográfico em direção ao mundo urbano. Houve um forte esvaziamento na área rural e uma transformação na vida de seus habitantes.  



Publicidade:

Se interessou pelo curso, clique na imagem e acesse o link com segurança e comodidade.





Nesse ambiente, a música sertaneja foi obrigada a alterar o seu conteúdo. Não havia mais o cotidiano rural para cantar, apenas lamentar. Afinal, de que adianta viver na cidade se a felicidade não acompanhar.

Logo em seguida, a temática caipira se rendeu totalmente à vida urbana. O telefone mudo, o avião das nove, a boate azul, o pagode em Brasília e a vida de caminhoneiro ganharam as paradas de sucesso, liderando o novo espírito sertanejo nas cidades.

Todavia, se o conteúdo das canções mudou, a forma continuou a mesma. As vozes de artistas em dupla e o doído som das violas ainda comandavam as melodias. O uso do chapéu e das botas encontrou nos rodeios um local adequado para exibições.

Logo vieram as primeiras inovações. O rádio alcançou os confins do mundo rural e se tornou um canal de comunicação com as longínquas fazendas e povoados. Apareceram as primeiras duplas femininas, enquanto a harpa, a sanfona e o contrabaixo abafaram os tinidos da viola nos concertos. 
São Paulo se tornou o centro da produção sertaneja do país. As contradições entre o velho, o novo e a explosão demográfica urbana eram bem mais visíveis e palpáveis naquele território. 



Publicidade:

Se interessou pelo curso, clique na imagem e acesse o link com segurança e comodidade.





Já no final do século, Goiás se tornou a bola da vez no cenário sertanejo. Tudo começou com a modernização da agricultura  no estado, a partir da década de 1980. Nada foi por acaso. A lavoura se desligou de vez da pecuária,  a especialização se tornou obrigatória no campo, a produtividade virou objetivo a ser alcançado, os tratores substituíram as velhas enxadas e as colhedeiras sepultaram os mutirões de outrora. A terra obteve uma valorização repentina em Goiás, inviabilizando a permanência de famílias no campo. O inchaço urbano alcançou a área central do estado e avançou pelo sudoeste goiano. 

O ambiente musical sertanejo acompanhava de perto o resultado dessas mudanças estruturais na vida dos goianos. Dessa feita, o lamento veio sob a forma do romantismo. De São Paulo a Goiás, entre tapas e beijos, formou-se uma romaria de duplas sertanejas para o novo cenário que se abria. O gênero musical, apesar de sertanejo, se tornou urbano, nas luzes da cidade acesa, e a temática ficou restrita ao relacionamento amoroso. É o amor, que passou a mexer com a cabeça do jovem, e traduzir essa nova tendência. 

A música popular é uma forma de expressão que, para obter sucesso, tem que ser universal. Ou seja, retratar a vida cotidiana e os sentimentos de toda uma população. Se residem na cidade, a essência das canções deve se identificar com o modo de vida dos cidadãos. O boteco, a cerveja, os ciúmes e o lamento passional foram se tornando temáticas preferidas do público e dos compositores. 

Da antiga semente rural sobraram apenas botas, cintos, chapéus e o modo de exibição em duplas. Mas, com a formação de grandes bandas de acompanhamento, até mesmo a apresentação em dupla se tornou meramente um detalhe e a carreira solo foi ganhando cada vez mais espaço. 



Publicidade:

Se interessou pelo curso, clique na imagem e acesse o link com segurança e comodidade.






Os investimentos do mercado fonográfico, em Goiânia, fizeram da capital de Goiás o reduto do universo sertanejo. O público jovem, no começo capitaneado por alunos da zootecnia e agronomia, consagrou o gênero musical nos meios universitários. 

Enquanto a agricultura moderna continua avançando pelo território goiano, alcançando cada vez maior produtividade, a música sertaneja segue buscando conteúdos diferentes para apresentar. Mesmo que sejam de pura sofrência.   





 

Fonte: Luís Estevam

 

Esta matéria é em oferecimento de:


 


 

Jean Machado

Engenheiro de Produção. Experiente na indústria Automobilística no setor de BodyShop. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.

Foto: (Reprodução)  


★  Catalão 26/11/2021 - ATENÇÃO HÁ 95 VAGAS DISPONÍVEIS, OFERECIDAS PELA SECRETARIA DO TRABALHO E RENDA – SINE...



1. Ajudante de Carga e Descarga com experiência, para trabalhar em empresa de Fertilizantes, masculino – 06 vagas;

2. Ajudante de Cozinha com experiência para trabalhar em período noturno, feminino – 01 vaga;

3. Arte Finalista com experiência, ambos os sexos – 01 vaga;

4. Atendente Balconista para Cafeteria, necessário disponibilidade para trabalhar em escala 12x36, das 10h às 22h e disponibilidade para realizar outros serviços caso necessário, ambos os sexos – 01 vaga;

5. Atendente Balconista que more preferencialmente no Centro, feminino – 01 vaga;

6. Atendente de Lanchonete para trabalhar também como Operador de Caixa, disponibilidade de horários, ambos os sexos – 05 vagas;

7. Auxiliar Administrativo com experiência na CTPS, que tenha conhecimento em Corel Draw, ambos os sexos – 01 vaga;

8. Auxiliar Administrativo com experiência na CTPS, feminino – 01 vaga;

9. Auxiliar de Cozinha com experiência, CNH “B”, feminino – 01 vaga;

10. Auxiliar de Cozinha com experiência, feminino – 01 vaga;

11. Auxiliar de Escritório com experiência, CNH “A”, veículo próprio e disponibilidade de horários, masculino – 01 vaga;

12. Auxiliar de Jardinagem com experiência, masculino – 01 vaga;

13. Auxiliar de Limpeza com experiência, para trabalhar das 10h às 19h, feminino – 01 vaga;

14. Auxiliar de Linha de Produção, masculino – 03 vagas;

15. Auxiliar de Linha de produção parta trabalhar com a fabricação de Pallets, masculino – 01 vaga;



Publicidade:

Se interessou pelo curso, clique na imagem e acesse o link com segurança e comodidade.





16. Auxiliar de Linha de Produção para trabalhar com Corte e Dobra de Metais, masculino – 01 vaga;

17. Aplicador de Manto Impermeável com experiência preferencialmente na CTPS, para trabalhar em Obra Civil, masculino – 04 vagas;

18. Auxiliar de Linha de Produção para trabalhar com o preparo de pinturas, ambos os sexos – 01 vaga;

19. Balconista de Açougue com experiência, ambos os sexos – 01 vaga;

20. Caldeireiro de Manutenção com experiência na CTPS, masculino – 01 vaga;

21. Carpinteiro com experiência na CTPS, masculino – 03 vagas;

22. Carpinteiro com experiência na CTPS, masculino – 01 vaga;

23. Caseiro com experiência e referências, casado, sem filhos pequenos, masculino – 01 vaga;

24. Consultor de Vendas Externas para trabalhar com Energia Solar e atuar em Catalão e região, veículo próprio, ambos os sexos – 01 vaga;

25. Cozinheiro com experiência, para trabalhar das 14h30 às 22h30, ambos os sexos – 01 vaga;

26. Eletricista com experiência, masculino – 01 vaga;

27. Eletricista com experiência na CTPS, masculino – 02 vagas;

28. Empregada Doméstica com experiência na CTPS, para trabalhar de segunda a sexta, próximo ao bairro Margon, feminino – 01 vaga;

29. Empregada Doméstica com experiência na CTPS, que more próximo ao bairro Pontal Norte, feminino – 01 vaga;

30. Empregada Doméstica com experiência e referências, para trabalhar de segunda a sábado no bairro Santa Cruz, feminino – 01 vaga;



Publicidade:

Se interessou pelo curso, clique na imagem e acesse o link com segurança e comodidade.





31. Empregada Doméstica com experiência na CTPS, feminino – 01 vaga;

32. Empregada Doméstica com experiência na CTPS, para trabalhar próximo ao bairro Leblon, feminino – 01 vaga;

33. Encanador com experiência na CTPS, masculino – 02 vagas;

34. Garçom com experiência, ambos os sexos – 01 vaga;

35. Garçom com experiência para trabalhar em período noturno, feminino – 01 vaga;

36. Garçom, masculino – 01 vaga;

37. Garçom com experiência, para trabalhar em uma pastelaria das 16h20 às 00h, feminino – 01 vaga;

38. Isolador Refratarista com experiência na CTPS, masculino – 01 vaga;

39. Lavador de Roupas, feminino – 01 vaga;

40. Lubrificador Industrial com experiência na CTPS, masculino – 01 vaga;

41. Manicure com experiência, feminino – 01 vaga;

42. Marceneiro com experiência, masculino – 01 vaga;

43. Auxiliar de Mecânico de Veículos Pesados com experiência na CTPS, masculino – 01 vaga;

44. Montador de Móveis com experiência, masculino – 01 vaga;

45. Motorista Carreteiro com experiência na CTPS, masculino – 01 vaga;



Publicidade:

Se interessou pelo curso, clique na imagem e acesse o link com segurança e comodidade.






46. Motorista de Caminhão com experiência na CTPS, CNH “D”, masculino – 02 vagas;

47. Motorista Entregador com experiência na CTPS, CNH “AB”, feminino – 01 vaga;

48. Motorista Entregador com CNH “A”, ambos os sexos – 01 vaga;

49. Motorista Entregador com experiência na CTPS, CNH “D”, para trabalhar em uma Madeireira e auxiliar na carga e descarga de mercadorias, masculino - 01 vaga;

50. Oficial de Serviços Gerais, temporário, ambos os sexos – 01 vaga;

51. Operador de Caixa com experiência, ambos os sexos – 01 vaga;

52. Operador de Caixa com disponibilidade de horários, feminino – 01 vaga;

53. Operador de Laminador de Fibra de Vidro com experiência na CTPS, masculino – 01 vaga;

54. Operador de Cremalheiro com experiência na CTPS, masculino – 02 vagas;

55. Operador de Pá Carregadeira com experiência na CTPS, masculino – 01 vaga; 

56. Pedreiro com experiência na CTPS, masculino – 05 vagas;

57. Pedreiro com experiência na CTPS, masculino – 03 vagas;


58. Representante Comercial que tenha veículo próprio, CNH “AB”, para trabalhar com vendas em atacado, ambos os sexos – 01 vaga;

59. Serralheiro com experiência, masculino – 01 vaga;

60. Auxiliar de Soldador com experiência na CTPS, masculino – 01 vaga;



Publicidade:

Se interessou pelo curso, clique na imagem e acesse o link com segurança e comodidade.




61. Vendedor Interno com experiência, ambos os sexos – 03 vagas;

62. Vendedor Interno com experiência, ambos os sexos – 02 vagas;

63. Vendedor Interno com experiência, ambos os sexos – 01 vaga;

64. Vendedor Interno com experiência, informática, masculino – 03 vagas;



Publicidade:

Se interessou pelo curso, clique na imagem e acesse o link com segurança e comodidade.




Obs: Para TODOS os atendimentos será obrigatório a apresentação da carteira de trabalho, caso for carteira de trabalho digital estar munido com CPF e número de PIS, na ausência de ambos não haverá atendimento.

Algumas vagas podem ter sido preenchidas sem aviso prévio. Necessário à apresentação da CTPS, RG e CPF.



Fonte: Sine Catalão

 

Esta matéria é em oferecimento de:

 


 

Jean Machado

Engenheiro de Produção. Experiente na indústria Automobilística no setor de BodyShop. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.



Foto: (Reprodução) /Prefeitura de Pires do Rio GO  

NOTA DA PREFEITURA MUNICIPAL DE PIRES DO RIO/GO: APRESENTAÇÃO DO VETO TOTAL AO AUTÓGRAFO DA LEI Nº 029/21, 15 DE OUTUBRO DE 2021...



A presente nota vem a público esclarecer os fatos relativos a apresentação do veto do Poder Executivo sobre a criação do Abrigo Municipal de Cães, Gatos e Equinos, lei esta que foi de autoria da Câmara Municipal.



Publicidade:

Se interessou pelo curso, clique na imagem e acesse o link com segurança e comodidade.





É de conhecimento de todos que foi encaminhado o veto ao Autógrafo de Lei nº 029/21, de 15 de outubro de 2021, relativo a criação do Abrigo Municipal de Cães, Gatos e Equinos, proposto por vereadores desta Câmara Municipal, esclarecemos a população que, no entanto, ao contrário do que tem sido veiculado nas redes sociais, a fundamentação legal, no qual não foi divulgada, para o veto, vem da própria Lei Orgânica do Município de Pires do Rio/GO em seu art. 91, §1, inciso III. O texto do artigo leva a conclusão lógica de que se trata de matéria de lei de iniciativa privativa do Chefe do Executivo e não do Legislativo que, por certo, ensejaria sua irregularidade por vícios de natureza formal, uma vez que a inciativa invade a competência discricionária do Chefe do Executivo. É de vontade sim desta subscritora que as devidas tratativas legais e orçamentárias para a criação do Abrigo Municipal de Cães, Gatos e Equinos, sejam realizadas no momento oportuno adequado e seguindo fielmente o princípio constitucional da legalidade. Não o bastante, o Ministério Público de Pires do Rio/GO já solicitou ao município para que tais medidas sejam alinhadas as orientações palpáveis e legais, e tão logo será realidade no município. Lembramos a importância da verificação de todas as notícias veiculadas nos meios de comunicação para assim podermos juntos combater as “Fake News” que trazem inverdades e desinformação a população. A Assessoria Técnica da Prefeitura Municipal de Pires do Rio/GO se encontra sempre a disposição para atender a todos.

Cordialmente,

Maria Aparecida Marasco Tomazini – Prefeita






Fonte: Prefeitura de Pires do Rio


Esta matéria é em oferecimento de:



 

Jean Machado

Engenheiro de Produção. Experiente na indústria Automobilística no setor de BodyShop. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.

 


Foto: (Reprodução)  


★   Cancelamento do Réveillon é uma medida que visa manter a redução de casos de Covid-19 no município...


Réveillon Goiandira | A Prefeitura de Goiandira confirmou na manhã desta quinta-feira (25), que não realizará o réveillon e queima de fogos e shows neste ano. A medida visa manter a redução de casos de Covid-19 no município.

Ainda de acordo com a prefeitura, Goiandira é uma das cidades que mais vacinou sua população, e reduziu drasticamente os índices de casos e mortes neste ano, mas entende que ainda não é o momento de promover eventos desta natureza.



Publicidade:

Se interessou pelo curso, clique na imagem e acesse o link com segurança e comodidade.





Em muitas cidades do estado de Goiás também já optaram por não realizar a atração, assim como Goiandira.

A medida tem caráter preventivo, com o intuito de desestimular eventos capazes de gerar grandes aglomerações no Ano Novo. 

“Esperamos fazer uma linda festa no fim próximo ano de 2022, bem organizada para todos com muita segurança visando a saúde e alegria para todos”.

Disse Allisson Peixoto, Prefeito Municipal.



Fonte: Prefeitura de Goiandira

 

Esta matéria é em oferecimento de:

 


 

Jean Machado

Engenheiro de Produção. Experiente na indústria Automobilística no setor de BodyShop. Entre em contato para sugestão de pauta, divulgação de vagas de emprego ou proposta de publicidade em nosso portal.

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget