https://imgur.com/ZIwdItP.gif

★ TECNOLOGIA NA INFORMÁTICA - Intel tem sido bem clara em afirmar que pretende competir diretamente com as placas de Nvídia e AMD.

Foto: Divulgação/Intel


Intel Xe Graphics: veja o que esperar das futuras rivais de AMD e Nvidia. 


Com ray tracing e alta performance, Intel promete disputar espaço com modelos de AMD e Nvidia...

A Intel deve lançar sua nova linha de placas de vídeo Intel Xe muito em breve. Os produtos chegam para concorrer com as GPUs de AMD e Nvidia em PCs e notebooks, e a primeira experiência da fabricante com a nova arquitetura acontece já no recém-lançado Swift 5. De acordo com a Acer, o computador vem equipado com 
"os chips mais recentes da Intel", 
trazendo a nova solução de vídeo – por enquanto, ainda integrada. 

A expectativa é de que versões dedicadas e com tecnologias como Ray Tracing, por exemplo, cheguem até o final do ano. Confira a seguir tudo sobre a chegada da marca no mercado de GPUs com as placas Xe.

Placas da Intel terão versões dedicadas e integradas, além de opções gamer e de entrada — Foto: Divulgação/Intel


Quando deve chegar? 

A princípio, a expectativa era de que a Intel estrearia a linha de placas gráficas em junho de 2020. Apesar disso, possíveis problemas de desenvolvimento dos produtos parecem ter adiado os planos, e agora rumores apontam para o lançamento no fim de 2020 ou até memo em 2021. O que se pode esperar é a chegada de chips Intel Core com soluções gráficas baseadas na arquitetura Xe, como aconteceu no novo Acer Swift 5. 

Especificações e desempenho 

O perfil das novas placas da Intel ainda permanece um mistério, mas rumores indicam que as GPUs seriam capazes de fazer frente aos produtos de AMD e Nvidia, disputando espaço sobretudo no mercado de PCs para entusiastas. 

Em uma entrevista ao site Digital Trends, o executivo da Intel Raja Koduri, que já liderou o Radeon Graphics Group, da AMD, afirmou que as placas podem apostar em memórias HBM, e não no GDDR6, padrão presente em componentes de AMD e Nvidia. Essa tecnologia tem efeitos positivos de performance, mas tem sido posta de lado pelos fabricantes porque representa custos altos de manufatura.

As super eficientes memórias HBM podem ser um diferencial significativo das Intel Xe — Foto: Divulgação/AMD


Até o momento, a expectativa é de uma divisão em três grandes grupos: as Xe HPC, opções de alta performance voltadas para datacenters e supercomputadores; as Xe HP, com perfil gamer e voltadas para PCs domésticos; e as Xe LP, modelos de entrada com baixo consumo energético. 

Enquanto a primeira linha tem foco em uso profissional, o grupo "intermediário" deve contar com opções concorrentes das GeForce, da Nvidia, e Radeon, da AMD. De qualquer forma, a arquitetura Xe HP pode ser utilizada em versões profissionais das placas, rivalizando com as Nvidia Quadro e as Radeon pro. 

Os modelos desse padrão devem contar com até 4.096 núcleos shader, relativamente comparáveis aos núcleos CUDA da Nvidia ou aos processadores de fluxo das Radeon.

Linha gamer da Intel pode ter opção capaz de competir com a RTX 2080 da Nvidia — Foto: Divulgação/Nvidia


Essas unidades ficam relacionadas a processamento gráfico e performance, indicando uma opção interessante à GeForce RTX 2080, por exemplo, que figura entre as placas mais rápidas do mundo atualmente. 

Já o grupo Xe LP, com foco em computadores de entrada, ficaria na mesma categoria de APUs da AMD, que trazem núcleos Ryzen com as GPUs integradas da linha Radeon. De qualquer forma, é importante considerar que há poucas informações confirmadas sobre o que a Intel vai entregar de fato com as placas Xe. 

O único benchmark vazado até o momento, por exemplo, mostra uma GPU com 768 núcleos shaders e performance computacional bruta na faixa dos 2,3 teraflops, sendo equivalente à GeForce GTX 1050 Ti da Nvidia. 

Integrada ou dedicada?

Acer Swift 5, que chega ao mercado em outubro, estreia as novas Intel Xe em forma integrada — Foto: Divulgação/Acer


As duas coisas. De acordo com rumores e vazamentos, as Intel Xe utilizam tecnologias que a marca já vem aplicando em placas de vídeo há mais de 20 anos, e a ideia é atender a todos os tipos de mercado com esses novos produtos. 

O Acer Swift 5, anunciado no final de junho, é o primeiro notebook do mundo a contar com uma GPU Xe, uma unidade integrada ao processador "mais recente da Intel". Veículos como o The Verge, por exemplo, apontam ainda que o chip se trata de um componente de décima primeira geração. 

As placas dedicadas da linha Xe, portanto, só devem chegar no final de 2020 ou, mais provavelmente, em 2021. 
  • Roda jogos? 
  • É boa para produtividade? 


Todas as informações vazadas, como cronogramas de lançamento, código fonte dos drivers ou até mesmo slides internos sobre os próximos ciclos de produtos reforçam que a marca pretende alcançar diferentes tipos de uso. 

Portanto, o consumidor provavelmente vai encontrar versões gamer das GPUs Intel Xe, capazes de encarar jogos mais recentes sem o mesmo sacrifícil das atuais UHD Graphics. Vale ressaltar que, atualmente, alguns processadores de décima geração vêm equipados com as mais recentes Iris Plus, soluções que dão conta de games em resoluções baixas e configurações mais simples de vídeo.

Intel já se comprometeu a oferecer suporte ao ray tracing em suas placas Xe — Foto: Divulgação/Poliphony Digital


O consumidor também deve encontrar unidades capazes de encarar atividades mais pesadas, no mesmo nível das Nvidia Quadro e Radeon Pro, da AMD. 

Dessa forma, espera-se que versões das Intel Xe funcionem para edição de vídeo em resoluções maiores, processamento de rotinas de Inteligência Artificial, tarefas que envolvam modelagem 3D, entre outros exemplos. 

Um aspecto garantido é a presença das técnicas de Ray Tracing via hardware. A tecnologia de sintetização de iluminação e seus efeitos em gráficos feitos por computador já faz parte dos produtos da Nvidia e estreia nas placas AMD com os consoles Xbox Series X e PlayStation 5, ambos equipados com GPUs Radeon. Vai bater de frente com Nvidia e AMD?

É difícil antecipar até que ponto a Intel será capaz de rivalizar com as duas marcas que dominam o mercado de GPUs. Entretanto, é preciso reconhecer que a marca vem se posicionando bem para encarar o desafio, afinal, quem lidera o processo de desenvolvimento das Xe há alguns anos é Raja Koduri, ex-AMD. 

Portanto, tudo indica que a intenção da fabricante é competir diretamente com Nvidia e a própria AMD.


Fonte: Techtudo
Reações

Postar um comentário

[blogger]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget