https://imgur.com/ZIwdItP.gif

★ COVID-19 - OMS registra novo recorde diário de casos de Covid-19 no planeta.

Foto: Reprodução


A Organização Mundial da Saúde registrou, neste domingo (12), o recorde de casos de coronavírus em 24 horas em todo o mundo.   


Foram contabilizados 230.370 casos nas últimas 24 horas e 5.285 novas mortes. Até então, o recorde de casos novos havia sido registrado em 10 de julho, com 228.102 casos em um único dia...

No total, há 12.552.765 casos e 561.617 mortes por Covid-19, segundo a OMS. Cerca de metade das duas cifras estão concentradas nas Américas, com 6,5 milhões de casos e 283 mil mortes.  

Alguns lugares estão registrando recordes atrás de recordes. Um exemplo é o estado da Flórida. O aumento diário de casos na região já ultrapassou a contagem diária mais alta de qualquer país europeu durante o ápice da pandemia lá. Também quebrou o recorde do Estado de Nova York de 12.847 novos casos em 10 de abril, quando era o epicentro do surto nos EUA.  

Na sexta (10) foi a vez da Colômbia registrar recorde de mortes e casos diários de Covid-19: o número total de casos de Covid-19 no país atingiu 140.776 e 4.925 mortes, de acordo com dados de saúde.  

Brasil  

No sábado, o Brasil registrou, novamente, mais de mil mortes em 24 horas e chegou a 71.469 óbitos por Covid-19. 

O total de casos chegou a 1.813.850 com novas 39.023 infecções registradas. O Brasil é o segundo país do mundo em número de casos e de mortes, atrás apenas dos Estados Unidos.  

São Paulo é o estado com mais afetados pela doença, com 366.890 casos e 17.702 mortes. Nas últimas 24 horas, o estado registrou 7.780 infecções e 260 mortes.   

Vacina  

Acordo do Ministério da Saúde com a Universidade de Oxford e o laboratório britânico-sueco AstraZeneca incluiu o Brasil no maior e mais avançado programa de desenvolvimento de vacina contra a Covid-19.  

A fabricação ficará a cargo da Fiocruz, que expandirá suas instalações para produzir até 40 milhões de doses por ano.  

Lourival Sant'Anna conversou na semana passada com Maria Augusta Bernardini, diretora-médica do AstraZeneca no Brasil, e Marco Krieger, vice-presidente de Produção e Inovação em Saúde da Fiocruz. 

(Com informações de Julyanne Jucá, da CNN em São Paulo)



Tags
Reações

Postar um comentário

[blogger]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget