https://imgur.com/ZIwdItP.gif

★ “Já chega! Esgotou toda e qualquer tipo de negociação do Estado com a Enel”, diz Caiado

Governador afirma que levou a situação ao presidente Jair Bolsonaro e promete enfrentar o problema de frente

O governador Ronaldo Caiado (DEM) sinalizou que irá tomar medidas mais enérgicas contra a Enel Goiás. Por meio de suas redes sociais, ele informou que levará a situação ao presidente Jair Bolsonaro. “Já chega! Esgotou toda e qualquer tipo de negociação do Estado com a Enel! Levei a situação ao presidente Jair Bolsonaro e podem ter certeza que vamos enfrentar esse problema de frente! Nós estamos aqui é para defender o Estado de Goiás!”, escreveu Caiado.  De acordo com o governador, todos estão sofrendo com o problema. “É o produtor rural, o cidadão urbano, empresas pequenas, de médio e grande porte. Todo mundo está sofrendo duramente”, lembrou o governador. “A falta de energia é generalizada. Todo mundo está jogando mercadoria fora”, completou
A concessionária italiana tem sido alvo constante de reclamações por parte dos goianos e chegou a assinar um termo de compromisso e acompanhamento reiterando o compromisso de aumentar da oferta de energia elétrica aos consumidores, do número de conexões rurais e da compensação reativa no Estado de Goiás. “Eles assinaram um documento conosco, com a presença do ministro [de Minas e Energia, Bento Albuquerque], e do presidente da Câmara, [Rodrigo Maia]. O processo agravou ainda mais do que era”, protestou.

CPI da Enel
A Enel também é alvo de uma CPI na Assembleia Legislativa do Estado de Goiás. Os trabalhos da comissão incluem audiências públicas em diversas cidades do interior e prevê, ainda este ano, oitivas com o diretor de Relações Institucionais da Enel Brasil, José Nunes, com o presidente da Aneel, André Pepittone, e com o presidente da Enel Brasil, Nicola Cotugno.  De acordo membros da CPI, o objetivo é fazer com que o serviço prestado aos goianos melhore e, caso “Não vamos parar até garantir um serviço de qualidade em todos os lares e indústrias de Goiás. so não seja alcançado, a cassação da concessão não é descartada”, disse o relator da CPI da Enel, Cairo Salim.
Para o deputado Alysson Lima, a “Enel é um câncer que tem que ser extirpado de Goiás. Chegamos ao ponto que não dá mais para conversar”. O presidente da CPI da Enel, Henrique Arantes, disse que a empresa cobra taxas abusivas e prejudica os produtores rurais. Já Humberto Aidar comparou a atuação da Enel em Goiás como um matrimônio malsucedido. “É um casamento que já se tentou de tudo, mas não dá certo”, observou.

O que diz a Enel
A empresa, por sua vez, afirma que, em 2017, assumiu a distribuidora do Estado, após décadas de subinvestimento. “Desde então, investiu 3,5 vezes mais do que a média anual do período em que a empresa era estatal. Somente em 2017 e 2018, a companhia recebeu investimentos da ordem de R$ 1,5 bilhão. A companhia apresentou no fim de agosto, ao governo estadual, Aneel e Ministério de Minas e Energia uma proposta para acelerar ainda mais os investimentos em Goiás”, afirma a Enel Goiás.


Fonte: Jornal Opção
Tags
Reações

Postar um comentário

[blogger]

Formulário de contato

Nome

E-mail *

Mensagem *

Tecnologia do Blogger.
Javascript DisablePlease Enable Javascript To See All Widget